LOGIN
1 milhão de trabalhadores já podem sacar dinheiro do FGTS - Notícias

NOTÍCIAS

1 milhão de trabalhadores já podem sacar dinheiro do FGTS

1 milhão de trabalhadores já podem sacar dinheiro do FGTS

Pelas regras anteriores à Medida Provisória anunciada pelo presidente Michel Temer no final do ano passado, 1 milhão de trabalhadores já podem sacar hoje o dinheiro depositado em contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). No entanto, caso o trabalhador tenha voltado a trabalhar posteriormente com carteira assinada, e não tenha voltado a ficar três anos fora deste regime de trabalho, os recursos dessas novas contas só poderão ser retirados conforme calendário de saque que será divulgado pela Caixa em fevereiro.

Os valores se referem a contas que se enquadram na regra antiga do fundo. Segundo essa norma, quem trabalhou com carteira assinada e, posteriormente, ficou três anos seguidos sem trabalho pelo regime CLT, pode sacar os recursos a partir da data do seu primeiro aniversário passado esse período.

Para isso, a condição é que a data do afastamento tenha ocorrido a partir do dia 1º de junho de 1990. Para sacar recursos de contas cuja data de afastamento tenham sido anteriores a esta data, basta que a conta tenha ficado sem receber depósitos do FGTS por três anos ininterruptos.

Como retirar o dinheiro

Para retirar o dinheiro pela regra antiga do fundo, que vale para trabalhadores que tenham ficado três anos sem trabalhar com carteira assinada e aposentados, basta comparecer a uma agência da Caixa para pedir o saque do valor disponível munido da carteira de trabalho original e cópias da página de registro civil (frente e verso) e de cada contrato de trabalho, além de documento de identificação (RG ou CPF) original e cópia. Caso seja cliente do banco, o depósito do dinheiro é feito diretamente na conta da Caixa.

Nova regra

A Medida Provisória anunciada no final do ano vai valer somente a partir da divulgação do calendário de fevereiro. Ainda assim, quando isso ocorrer, o dinheiro destas contas só poderá ser sacado a partir da data de aniversário do trabalhador este ano.

Pela nova regra, poderão sacar o dinheiro trabalhadores com carteira assinada que pediram demissão ou foram demitidos até o dia 31 de dezembro de 2015 e, naturalmente, ainda tenham recursos acumulados nas contas do FGTS relacionadas a estes contratos de trabalho. Ou seja, todo o dinheiro acumulado no fundo poderá ser retirado pelo trabalhador neste ano, exceto o do trabalho com carteira assinada atual e o relacionado a contratos de trabalho dos quais o trabalhador pediu demissão ou foi demitido depois do dia 31 de dezembro de 2015.

Fonte: Exame

VOLTAR